Tabela de honorários contábeis: o que realmente precificar?

“Quanto devo cobrar pelo meu trabalho?”. Essa é uma pergunta que assombra todo contador, não é mesmo? Por isso, a…

 | 

“Quanto devo cobrar pelo meu trabalho?”. Essa é uma pergunta que assombra todo contador, não é mesmo? Por isso, a busca por um modelo ou tabela de honorários contábeis vem crescendo.

Porém, antes de mais nada, é preciso que você saiba que o modelo de honorário perfeito não existirá, uma vez que cada contador possui referência diferentes.

Contudo, isso não significa que você não possa definir parâmetros capazes de serem utilizados ao fazer a precificação.

Nesse artigo, vamos abordar quais são os principais itens que devem ser levados em consideração na hora de cobrar por seus trabalhos e algumas dicas para que você conclua quanto deve ser cobrado.

Quanto cobrar pelo meu trabalho?

Quando você, como contador, precisa ajudar o cliente a definir um preço para a venda de determinado produto ou serviço, ou até ao cuidar das finanças dele, se torna mestre nisso, correto?

Mas e quando chega a hora de você fazer a precificação dos serviços contábeis pessoais ou da sua empresa?

Essa não é a tarefa mais fácil para um contador, certamente.

Sabemos que é possível precificar de acordo com a  tabela de honorários contábeis do sindicato das empresas do setor ou com base no mercado.

Ainda assim, é preciso considerar bem mais elementos do que apenas esses, sem contar as despesas que eventualmente você terá.

Ainda assim, uma tabela de honorários contábeis não pode ser descartada. Sua principal relevância está na liberdade de considerar os seus gastos, lucros e, é claro, a sua capacidade como um contador desejado.

Olhar para o seu próprio negócio é o primeiro passo antes de definir o preço final. Isso significa que um escritório pode gastar mais do que outro para realizar o mesmo serviço.

Lembrando que isso é perfeitamente normal, e cabe ao gestor encontrar formas de ser mais competitivo. O que deve ser evitado é a “guerra” com seus concorrentes, o que não se torna saudável para os negócios.

Sendo assim, é preciso saber o que precificar para que nenhum pró ou contra fique de fora. Confira abaixo algumas possibilidades de serem consideradas:

Tabela de honorários contábeis: o que precificar?

Com as dicas acima, tenho certeza que você já tem um valor em mente, ou pelo já tem um caminho a seguir para fazer essa precificação.

O segundo passo, então, é conhecer aquilo que é particular do seu negócio e que precisa ser considerado na hora de precificar.

Lembre-se: tempo é dinheiro

Sim, começo com um clichê, mas que é bastante relevante quando se pensa em uma tabela de honorários contábeis.

O primeiro item a ser observado é o fator tempo. Quanto tempo por dia, por semana ou por mês você terá que dedicar ao atendimento de um determinado cliente?

De nada adiantará ter uma lista enorme de clientes, se não há tempo para atendê-los em suas particularidades.

Assim, analisar o perfil do cliente e de quais tarefas ele vai demandar a você é o primeiro passo.

Assim, defina o valor da sua hora de trabalho. ara ter acesso a essa conta, divida o número de horas a ser trabalhado no mês pelo valor dos custos + encargos + margem de lucro esperada.

O resultado não será um número totalmente exato, mas te dará bases para que você chegue ao número ideal.

Obs.: É muito importante que esse cálculo seja feito em horas, afinal, alguns clientes você conseguirá atender em apenas algumas horas do seu dia.

Custos gerais, com ou sem equipe

Você trabalha sozinho ou tem uma equipe para auxiliá-lo? Se possui uma equipe, sabe bem que é preciso considerar os custos que elas te trazem. Dessa forma, você começa a ter uma noção de quanto custa para um funcionário seu atender um cliente, por exemplo.

Um erro grande que muitas empresas cometem é limitar essa conta às pessoas. Toda empresa tem despesas, sejam elas diretas ou ocultas. Tudo isso deve estar previsto, de forma que o custo real fique mais preciso.

Custos totais

Falando em custos totais, é importantíssimo não esquecer deles. Você tem ainda muitas despesas a considerar na hora de definir a sua tabela de honorários contábeis. Listamos algumas delas:

  • Materiais de escritório;
  • Contas de consumo, como água, luz, telefone e internet;
  • Impostos, taxas e contribuições;
  • Outros serviços, como limpeza, aluguel e manutenção do sistema contábil.

Afinal, é preciso considerar o seu local de trabalho e gastos, pois sem eles seu trabalho não poderá ser realizado.

E, é claro, a margem de lucro

Feito tudo isso, é hora de responder a uma pergunta-chave: quanto você espera ganhar?

Essa pode ser uma das perguntas mais importantes ao considerar que você procurar por uma tabela de honorários contábeis.

Obviamente, ninguém trabalha apenas por trabalhar, não é mesmo? Sendo assim, defina qual é o percentual sobre o valor apurado que você pretende ter como margem de lucro.

Isso partirá de você, pode ser 10%, 20%, 30%. A partir das dicas acima, você conseguirá chegar a uma porcentagem.

É neste ponto que entra em cena o último dos fatores: a concorrência. Se todo o mercado pratica uma média de 10% a 15% de margem de lucro, de nada adiantará almejar tem 30%. O que pode fazer com que seus preços se elevem mais do que o necessário.

Bom, agora eu tenho certeza que você já está preparado para montar a sua tabela de precificação contábeis e conquistar, a cada dia mais, clientes satisfeitos e fieis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *