Tudo sobre a DEFIS

Tudo sobre a DEFIS 2021: O que você precisa declarar?

A Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais vai até o dia 31 de maio, deste ano. Entenda o que é…

 | 

A Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais vai até o dia 31 de maio, deste ano. Entenda o que é DEFIS 2021 e todas as obrigações que você precisa declarar.

O prazo foi prorrogado no dia 29 de março, de acordo com a resolução CGSN nº159.

O que é a DEFIS 2021

A Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais refere-se à declaração utilizada para relatar os dados fiscais, sociais e econômicos das empresas optantes pelo Simples Nacional, de acordo com a cartilha do DFIS e do PGDAS.

E, devido à pandemia, teve sua prorrogação em 29 de Março deste ano. A prorrogação permitiu, ao governo, aceitar as declarações de milhares de empresas.

Então, a DEFIS 2021, refere-se a uma série de eventos que precisam ser entregues.

DEFIS e IRPJ

Antes de tudo é necessário entender a diferença entre DEFIS e IRPJ. A DFIS é uma obrigação acessória ao IRPJ (Imposto sobre a Renda de Pessoas Jurídicas).

Então, através da DFIS 2021, você relaciona os dados econômicos, fiscais e sociais referentes ao ano anterior.

Portanto, como obrigação acessória, a DEFIS refere-se ao conjunto de obrigações das empresas optantes pelo Simples Nacional.

DEFIS, a antiga DASN

Na verdade, a DFIS nada mais é que a antiga DASN (Declaração Anual do Simples Nacional). A mudança foi feita conforme CGSN 94/2011.

Mas, afinal, a quem se refere a obrigação acessória DFIS 2021?

Quem está obrigado a fazer a DFIS

Todas as Micro (ME) e Pequenas empresas (EPP) optantes do Simples Nacional. Ele se refere ao conjunto de empresas que optam por uma simplificação no envio das obrigações.

De acordo com a Receita Federal:

Microempresa (ME) – A sociedade empresária, a sociedade simples, a empresa individual de responsabilidade limitada ou o empresário a que se refere o art. 966 da Lei n o 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil), devidamente registrados no Registro de Empresas Mercantis ou no Registro Civil de Pessoas Jurídicas, e a sociedade de advogados registrada na forma prevista no art. 15 da Lei nº 8.906/94 que aufiram em cada anocalendário receita bruta igual ou inferior a R$ 360.000,00.

Empresa de Pequeno Porte (EPP) – a sociedade empresária, a sociedade simples, a empresa individual de responsabilidade limitada ou o empresário a que se refere o art. 966 da Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil), devidamente registrados no Registro de Empresas Mercantis ou no Registro Civil de Pessoas, e a sociedade de advogados registrada na forma prevista no art. 15 da Lei nº 8.906/94 que aufiram em cada anocalendário receita bruta superior a R$ 360.000,00 e igual ou inferior a R$ 4.800.000,00.

Dados disponíveis no site do Simples Nacional.

Por que o Simples é tão abrangente?

Porque se trata de um enquadramento fiscal que diminui os tributos por nota fiscal emitida, de produtos e serviços, ou seja, expõe uma alíquota fixa, que deve ser utilizada de acordo com a atividade exercida.

Então, as empresas que optam pelo simples, o fazem para diminuir a alíquota paga em cada nota fiscal, bem como aproveitar vários tributos diferenciados, destinados a esta categoria.

Portanto o Simples Nacional representa mais de 5 milhões de empresas, que devem entregar a obrigação até o dia 31 de maio, com vigência do ano de 2020.

O que deve ser entregue na DEFIS 2021?

As obrigações que devem estar relacionadas, referentes à Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais, são:

A DEFIS, após envio, é conferida e, então, é emitida a PGDAS-D, guia de recolhimento de impostos que leva em consideração todos os dados declarados pela empresa.

  • Dados sobre Ganho de Capital;
  • Quantidade de empregados – início e final do período abrangido pela declaração;
  • Dados do valor do lucro contábil, se superior ao limite de que trata o § 1º do art. 145 da Resolução CGSN nº 140/2018, caso mantenha escrituração contábil;
  • Dados sobre a receita de exportação direta, caso tenha informado no PGDAS;
  • Dados sobre a receita de exportação auferidas por meio de comercial exportadora, nesse caso, informar CNPJ da empresa comercial exportadora;
  • Dados de rendimentos dos sócios, inclusive rendimentos isentos de IR; 
  • Dados percentuais de participação do sócios no capital social da empresa; 
  • dados do total de ganhos líquidos auferidos em operação de renda variável; 
  • Dados das doações para a campanha eleitoral. 

Alguns dados do ano da declaração devem ser fornecidos por estabelecimento separadamente, são elas:

  • Estoque – inicial e final;
  • Saldo inicial e final de caixa e bancos; 
  • Dados sobre aquisições de mercadorias para comercialização ou industrialização; 
  • Dados sobre as entradas de mercadorias por transferências para comercialização ou industrialização, somente em relação às operações entre estabelecimentos da mesma empresa; 
  • Dados sobre saídas de mercadorias por transferência para comercialização ou industrialização, somente em relação às operações entre estabelecimentos da mesma empresa; 
  • Dados das devoluções de vendas de mercadorias para comercialização ou industrialização; 
  • Dados das entradas, incluindo as entradas mencionadas anteriormente; 
  • Dados das devoluções de compras de mercadorias para vendas ou industrialização; 
  • Dados do total das despesas pagas;
  • Dados total das entradas interestaduais por UF, não apenas aquelas destinadas à comercialização ou industrialização, mas todas as entradas;
  • Dados do total das saídas interestaduais por UF, não apenas aquelas destinadas à comercialização ou industrialização, mas todas as saídas;
  • Dados do valor do ISS retido na fonte por município;
  • Dados sobre a prestação de serviço de comunicação, por UF e Município;

Fonte: Jornal Contábil

Então, faça um checklist de todas as obrigações que você já preparou e as que você ainda precisa enviar, aproveitando o prazo estendido pelo Governo.

Gestão do Escritório Contábil Online

Faça a gestão do seu Escritório Contábil de forma automatizada, com backup dos seus arquivos, otimização do tempo da sua equipe e, mais importante, sem perder os prazos essenciais das empresas que você atende.

A Escrituração Fiscal, a Folha de Pagamento e os demais módulos do TGC são ideais para qualquer enquadramento fiscal, mesmo que você atenda dezenas/centenas de empresa. Economizando o tempo da sua equipe com ações mais estratégicas e menos operacionais.

Já imaginou a redução de riscos que o seu escritório pode ter, contratando um Sistema Contábil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *